A resposta é sim! Somos todos potenciais ditadores. Se pudéssemos faríamos nossas verdades descerem goela abaixo.
É da raça. Mas o programa mental permite ampliar o reportório. A receita exige alguns ingredientes: coragem para vencer o medo de confrontar as verdades que nos sustentam; e humildade para pensar (e sentir) como o outro.

A falta do chão das certezas coloca cautela nas palavras e nos traz todos para o patamar da horizontalidade. É preciso estarmos como iguais, sem a necessidade de legitimar o discurso através de uma “voz” superior, como a de Deus, por exemplo.

Nesse patamar se estabelece conexões de igualdade e compaixão. Dessa forma as discussões tornam-se justas, saudáveis e capazes de nos fazer evoluir. Do resto, não passamos de torcedores fanáticos (e assoberbados) que trocaram a discussão do jogo por temas essenciais da humanidade.

*Foto: Charlie Chaplin – Dictator!

Juliano Pozati

Author Juliano Pozati

JULIANO POZATI É ESCRITOR, DOCUMENTARISTA E ENTUSIASTA DE NOVAS IDEIAS QUE INSPIREM A QUEBRA DE PARADIGMAS OBSOLETOS NAS ÁREAS DA ESPIRITUALIDADE, CIÊNCIA, FILOSOFIA E UFOLOGIA.

More posts by Juliano Pozati

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.